sábado, 2 de março de 2013

Teste de O'Brien para o ombro


Descrição

O objetivo do teste de compressão ativa de O'Brien é testar estruturas como o labrum glenoideu e a articulação acromioclavicular, perante suspeita de lesões como a rutura superior do labrum glenoideu ou lesões acromioclaviculares causadoras de dor no ombro.
-->


Técnica

Com o paciente em pé ou sentado, a extremidade superior a ser testada é colocada num posição de 90° de flexão do ombro e 10° de adução horizontal. O paciente faz então rotação interna do ombro e pronação  do antebraço. O examinador aplica força de estabilização distal indicando ao paciente para resistir a essa força.  O procedimento é então repetido com o ombro e antebraço em posição neutra. Um teste positivo ocorre com a reprodução da dor ou crepitação no ombro na primeira posição e reduzida/ausência de dor na segunda posição. A profundidade dos sintomas também deve ser avaliada, pois dor superficial provavelmente indica sintomas articulares acromioclaviculares e dor profunda é mais provável indicar ​​sintomas do labrum.

-->




Tem sido relatado em diversos estudos que a sensibilidade e especificidade do teste de compressão ativa de O'Brien varia amplamente, com uma especificidade que varia entre 28%-73% e uma sensibilidade entre 63%-94%.

No entanto, quando agrupado com outros testes para as lesões do labrum glenoideu, tais como o teste de  apreensão anterior, teste de Crank, um ou ambos os testes de Carga do Bicípite, teste de Speed, ou Yergerson a sensibilidade global passa a ser de 75% e a especificidade de 90%.

Sem comentários:

Enviar um comentário