terça-feira, 14 de maio de 2013

Teste de Gillet

Descrição
Este teste tem como objectivo avaliar a limitação da mobilidade na região sacro-ilíaca.
-->

Técnica
O paciente deverá estar de pé. O examinador palpa a crista ilíaca postero-superior (EIPS) do lado a ser testado com uma mão e o processo espinhoso de S2 com a outro. O paciente deve flexionar a anca a 90º. O examinador deve sentir movimento inferior e lateralmente da EIPS em relação ao sacro. O teste é considerado positivo quando esse movimento está ausente. O examinador deve, então, comparar este lado com o lado oposto. Um método alternativo para o presente teste é palpar ambas as EIPS ao mesmo tempo e comparar a posição final.

-->

Precisão do teste
O teste de Gillet tem extremamente baixa confiabilidade, com uma sensibilidade de 8% e uma especificidade de 93%. Deve notar-se que movimento anormal da SI pode ser encontrado em pacientes assintomáticos, de modo que este teste não deve ser usado para diagnosticar a origem dos sintomas do paciente.



Levangie PK. "Four clinical tests of sacroiliac joint dysfunction: the association of test results with innominate torsion among patients with and without back pain." Phys Ther. 1999 Nov;79(11):1043-57. Web. 08/19/2012.

Meijne W, van Neerbos K, Aufdemkampe G, van der Wurff P. "Intraexaminer and Interexaminer of the Gillet Test." J Manipulative Physiol Ther. 1999 Jan;22(1):4-9. Web. 08/18/2012.




Outros testes para o exame físico da lombar e sacroilíaca



Sem comentários:

Publicar um comentário