quarta-feira, 17 de abril de 2013

Tendinopatia peroneal


A tendinopatia peroneal é uma lesão dos tendões dos músculos peroniais, localizados na face posterior do maléolo externo do tornozelo. Tendinite foi o termo originalmente usado para descrever o espectro de lesões que iam desde a inflamação do tendão à ruptura parcial. No entanto, o estudo da histopatologia determinou que nem sempre existe processo inflamatório nestas lesões, pelo que são agora denominadas de tendinopatias, neste caso do tendão peroneal.
Acredita-se que estas lesões são causadas por pequenas agressões (conhecidas como microtraumas) associadas ao uso excessivo do tendão, em actividades como correr ou saltar durante longos períodos. Depois de cada microtrauma, se não for dado tempo de recuperação suficiente, o tendão não se restabelece na totalidade. Isto significa que ao longo do tempo, os danos no tendão vão-se acumulando, podendo dar origem a uma tendinopatia do tendão peroneal. Factores como instabilidade crónica ou entorse prévia do tornozelo, pé plano ou pé cavo aumentam o risco de desenvolver esta lesão.

Sinais e sintomas/ Diagnóstico

  • Dor na região lateral e inferior do tornozelo.
  • Sensibilidade e inchaço na mesma zona
  • Vermelhidão e calor na mesma zona
  • Desconforto prolongado após uma entorse simples.

Uma boa avaliação clínica, com perguntas sobre os sintomas, a causa da lesão e um exame ao tendão são geralmente suficientes para o diagnóstico. Uma ecografia ou uma ressonância magnética pode ser útil, se o diagnóstico não for claro.

Tratamento

Numa fase inicial o tratamento conservador pode incluir:
  • Imobilização. Evitar completamente qualquer peso sobre o pé durante um determinado período de tempo. Por vezes, uma tala ou bota gessada são usadas para imobilizar o pé e permitir que o tendão recupere.
  • Gelo. Uma massagem com um cubo de gelo directamente sobre o tendão afectado durante 5 a 10 minutos pode ser mais efectiva do que a aplicação de gelo estático.
  • Aplicação de ultra-sons na zona do tendão alivia a dor e os sinais inflamatórios
  • Medicamentos anti-inflamatórios não-esteróides (AINEs), como o ibuprofeno, ajudam a reduzir a dor e a inflamação.

Numa fase mais avançada, em que os sinais inflamatórios são praticamente inexistentes, as técnicas mais utilizadas são:
  • Exercícios de fortalecimento e alongamento podem ajudar a reabilitar o tendão e o músculo após a imobilização.
  • Aparelhos ortopédicos ou ortoteses. Para dar o apoio necessário ao arco plantar e ao calcanhar.
  • Adaptação do calçado e uso de palmilhas. Pode ser aconselhado o uso de palmilhas desenhadas por um ortoprotésico.
  • Aplicação de ligaduras funcionais durante o período de retorno à actividade.


Exercícios terapêuticos para tendinopatias dos peroneais

Os seguintes exercícios são geralmente prescritos durante a reabilitação de uma tendinopatia peroneal. Deverão ser realizados 2 a 3 vezes por dia e apenas na condição de não causarem ou aumentarem os sintomas.



Flexão/extensão do pé
Deitado, com o calcanhar fora da cama, puxe a ponta do pé e dedos para si, depois empurre pé e dedos para baixo.
Repita entre 15 e 30 vezes, desde que não desperte nenhum sintoma. 







Alongamento activo da cadeia posterior
Deitado, com um elástico na ponta do pé, com a coxa e joelho dobrados a 90o. Mantenha a tensão no elástico enquanto estica o mais possível o joelho, puxado a ponta do pé para si. Mantenha a posição durante 20 segundos.
Repita entre 5 a 10 vezes, desde que não desperte nenhum sintoma.




 

Propriocepção do tornozelo
Em pé, apoiado na perna lesada e com esse joelho ligeiramente dobrado. Tente manter o equilíbrio sem apoiar os braços e olhando em frente. Mantenha esta posição entre 15 a 30 segundos.
Repita entre 5 a 10 vezes, desde que não desperte nenhum sintoma.






Antes de iniciar estes exercícios você deve sempre aconselhar-se com o seu fisioterapeuta.

Heckman DS, Reddy S, Pedowitz D, Wapner KL, Parekh SG. Operative treatment for peroneal tendon disorders. J Bone Joint Surg Am. 2008 Feb;90(2):404-18.
Subotnick SI. Achilles and peroneal tendon injuries in the athlete. An expert's perspective. Clin Podiatr Med Surg. 1997 Jul;14(3):447-58.

Sem comentários:

Publicar um comentário