terça-feira, 2 de abril de 2013

Teste de Craig

Descrição
Este teste é utilizado para determinar se existe anteversão/retroversão excessiva do fémur.
-->

Técnica
O paciente encontra-se deitado de barriga para baixo. O joelho do membro inferior a ser testado é colocado a 90º de flexão. O examinador roda o quadril medial e lateralmente, enquanto palpa a área do grande trocanter, até encontrar o ponto em que esta proeminência óssea é mais saliente. O examinador mede então o ângulo do quadril com um goniómetro para determinar a quantidade de anteversão, utilizando o eixo ao longo da tíbia e uma linha perpendicular à marquesa como referências. Os valores normais encontram-se entre 8-15º de rotação medial.
-->


Indivíduos com ângulos de anteversão (ou retroversão) anormal do quadril são mais susceptíveis a sofrer de conflito acetabular femoral, e, assim, de danos no labrum acetabular. A posição da cabeça do fémur, também afecta a marcha do indivíduo. Indivíduos com displasia da anca têm uma anteversão anormalmente elevada da anca, o que deve originar um ângulo de rotação medial dos quadris elevado e, como resultado, num padrão de marcha com os dedos virados para dentro.


Neumann, Donald. Kinesiology of the Musculoskeletal System: Foundations for Rehabilitation. 2nd edition. St. Louis, MO: Mosby Elsevier, 2010. 470-471.



Outros testes para a articulação coxofemural




1 comentário:

Publicar um comentário