sábado, 6 de abril de 2013

Distensão traumática da coluna cervical


A distensão traumática da coluna cervical ocorre quando a cabeça é subitamente lançada para trás e rapidamente para frente (ou para frente e depois para trás), num movimento semelhante a uma chicotada, ou quando a sua cabeça sofre uma rotação brusca e forçada. Isso pode causar o estiramento excessivo de alguns músculos e ligamentos do pescoço.
A causa mais comum para esta lesão tem a ver com acidentes de viação, nomeadamente quando seu carro é atingido na traseira por outro veículo. Outros tipos de acidentes de viação também poderão causar esta lesão.
Neste tipo de lesão a coluna vertebral e a medula espinhal poderão estar afectadas, pelo que um exame articular e neurológico deve ser realizado por um médico para descartar lesões mais graves
A distensão traumática da coluna cervical é comum em pessoas envolvidas em acidentes de viação. Mesmo um acidente sem gravidade ou os solavancos do carro no paralelo poderão provocar os sintomas. As mulheres são mais propensas que os homens pois os seus músculos do pescoço são geralmente mais frágeis.
Menos comummente, uma distensão traumática da coluna cervical pode ocorrer durante a prática desportiva, ou mesmo em actividades quotidianas, como sacudir o cabelo ou ao tropeçar/cair.

 Sinais e sintomas/ Diagnóstico

  • Dor e rigidez no pescoço. Os sintomas podem levar várias horas após o acidente para aparecerem. A dor e a rigidez muitas vezes agravam-se no dia após o acidente. Em cerca de metade dos casos, a dor apenas surge no primeiro dia após o acidente.
  • Rodar ou dobrar o pescoço pode ser difícil.
  • Também pode sentir dor ou rigidez nos ombros ou para baixo pelos braços.
  • Pode haver dor e rigidez na parte superior e inferior das costas.
  • As cefaleias são um sintoma comum.
  • Tonturas, visão turva, dor na mandíbula ou dor ao engolir, sensação anormal da pele facial podem ocorrer por um curto tempo, mas logo desaparecem. Deve informar o seu médico se algum destes persistir.
  • Algumas pessoas podem sentir-se cansadas e irritadas durante alguns dias ou ter dificuldades de concentração.

Uma boa avaliação, incluindo o relato do mecanismo de lesão e um exame atento da coluna cervical, torácica e do ombro, é necessária para ajudar ao diagnóstico de uma distensão traumática da coluna cervical. A confirmação do diagnóstico muitas vezes começa com um raio-X à coluna cervical, no entanto, a ressonância magnética (RM) pode ser necessária. 

Tratamento

O objectivo do tratamento será manter a mobilidade do seu pescoço tão normal quanto possível. No início, a dor pode ser um factor impeditivo, e poderá ser necessário descansar o pescoço por um dia ou mais.
Gentilmente, logo que a dor permitir, deve começar a tentar mover o pescoço. Aos poucos, tente aumentar a amplitude dos movimentos. Repita uma rotina da auto-mobilização suave do pescoço várias vezes ao dia. Na medida do possível, continue com suas actividades normais. A mobilização precoce reduz os espasmos musculares, que limitam o movimento durante bastante mais tempo, causando dor mais intensa.
Deverá aconselhar-se com o seu médico antes de iniciar qualquer medicação. Nos casos de dor persistente a medicação analgésica, quando tomada de uma forma regular durante um período determinado de tempo poderá ajudá-lo a manter-se activo.
O paracetamol é geralmente suficiente se tomado de forma regular. Para um adulto, isto significa 1000 mg (geralmente dois comprimidos de 500 mg), quatro vezes ao dia.
Analgésicos anti-inflamatórios. Estes podem ser utilizados isoladamente ou em simultâneo com paracetamol. Eles incluem o ibuprofeno, o diclofenaco ou naproxeno.
Um relaxante muscular, como o diazepam é prescrito às vezes por alguns dias, se os músculos das costas estiverem muito tensos e desencadearem a dor.
Em alguns casos, um colar cervical pode ser recomendado para ajudar a oferecer algum descanso e suporte à coluna cervical.
Certifique-se de que mantém uma boa postura. Verifique se a sua posição sentada, no trabalho ou no computador é a mais correcta (com a cabeça alinhada com as costas e o ecrã em frente à linha dos olhos). RPG e Pilates poderão melhorar a postura do pescoço, mas o seu valor no tratamento da dor não é certo.
Fisioterapia. Vários tratamentos podem ser recomendados por um fisioterapeuta. Estes incluem a tracção, a massagem, o calor e a mobilização/manipulação, entre outros, no entanto, muitas vezes são mais úteis os conselhos que um fisioterapeuta pode dar sobre exercícios específicos para fazer em casa.

Exercícios terapêuticos para a distensão traumática da coluna cervical

Os seguintes exercícios são geralmente prescritos durante a reabilitação de uma distensão traumática da coluna cervical. Deverão ser realizados 2 a 3 vezes por dia e apenas na condição de não causarem ou aumentarem os sintomas.


 

Correcção postural da cervical e ombros
Em pé ou sentado, rode os ombros para trás e para baixo, enterre o queixo e imagine que tem uma linha a puxar-lhe o topo da cabeça. Mantenha esta posição durante 20 segundos.
Repita entre 8 a 12 vezes, desde que não desperte nenhum sintoma.




Adução das omoplatas
Em pé ou sentado, com os cotovelos dobrados. Puxe os ombros e cotovelos para trás e para baixo. Mantenha a posição durante 8 segundos. Retorne lentamente à posição inicial.
Repita entre 8 a 12 vezes, desde que não desperte nenhum sintoma.



 Antes de iniciar estes exercícios você deve sempre aconselhar-se com o seu fisioterapeuta.


1 comentário:

Unknown disse...

Estou com dores fortes na coluna já faz mais de 15 dias. Começou com uma dor muito forte no pescoço. Depois sentir tonturas dormência nos joelhos e em outras partes do corpo e até o surgimento de uma espécie de caroço e inchaço não região afetada o que me impossibilita de trabalhar pois passo o dia todo.fui vai vezes no pronto atendimento da minha cidade por não suportar a dor, porém até agora não consegui passar por um ortopedista mesmo já tens o encaminhamento e tentando algum particular.O que seria isso? Será que grave?

Enviar um comentário