sábado, 10 de novembro de 2012

Artrose do joelho


A artrose do joelho consiste na ocorrência de osteoartrose na articulação do joelho. A osteoartrose é num grupo heterogéneo de condições que levam a sinais e sintomas semelhantes, e que estão associadas à degeneração da cartilagem articular, do osso que lhe é subjacente e das estruturas moles circundantes.
Com a degradação da cartilagem (parte da articulação que amortece as extremidades dos ossos) os ossos friccionam uns contra os outros provocando dor e perda de movimento.
A artrose do joelho pode afectar 3 locais diferentes da articulação:
  • a. compartimento medial
  • b. compartimento lateral
  • c. compartimento femoropatelar

Quanto à sua origem a artrose do joelho pode ser:
  • Primária: relacionado principalmente com o envelhecimento, não há nenhuma outra doença ou trauma provocando a doença. Com a idade, o nível de água na cartilagem articular aumenta, tornando-a menos sólida. A produção de proteínas que são utilizados na manutenção da cartilagem também diminui, fazendo com que a cartilagem fique mais vulnerável a rupturas.
  • Secundária: há outra condição ou doença que provoca a artrose, por exemplo: obesidade, diabetes, cirurgia prévia à articulação, microtraumas repetitivos, fracturas...

Na fase inicial de uma artrose no joelho a cartilagem articular vai começar a demonstrar sinais de desgaste, pequenas fendas ou rupturas. Se nenhum esforço for feito para retardar este processo, a cartilagem, ficará cada vez mais degradada, podendo até ocorrer pedaços de cartilagem soltos no interior da articulação. Isso vai afectar o osso subjacente, deformando-o e criando osteófitos, o que coloca em risco a funcionalidade da articulação.
-->

Sinais e sintomas/ Diagnóstico

Primários:
Dor, rigidez matinal, diminuição das capacidades funcionais
Secundários
perda de mobilidade na articulação afetada, diminuição da força muscular, instabilidade da articulação, crepitações
É essencial a recolha atenta da história clínica do paciente, de forma a encontrar certos padrões, característicos da artrose do joelho. Um raio-X é geralmente pedido para confirmar o diagnóstico e avaliar a gravidade da lesão. Uma artrocentese pode ser realizada pelo médico (uma agulha estéril é utilizada para recolher amostras de líquido sinovial, que pode então ser analisada para confirmar fragmentos de cartilagem, infecção ou gota)


Tratamento

            A osteoartrose é uma doença degenerativa, progressiva que, quando não tratada, vai piorando até que, nas fases mais avançadas, poderá provocar dores constantes e incapacitantes. O tratamento conservador baseia-se na luta contra a dor e a inflamação, na recuperação do movimento e na tentativa de atrasar a progressão da doença. Nas formas mais avançadas da doença podem ser colocada uma prótese do joelho.
            O tratamento conservador é a primeira escolha terapêutica para as artroses do joelho que ainda não têm indicação cirúrgica e pode incluir:
  • Plano de exercícios terapêuticos: Provou ser eficaz como tratamento da dor e melhoria da funcionalidade a curto prazo. No entanto, estes exercícios devem ser efectuados sob supervisão de um fisioterapeuta. Quando devidamente instruído, poderá realizar estes exercícios em casa. Contudo, estudos têm mostrado que o exercício em grupo combinado com exercícios em casa é mais eficaz do que apenas em casa.
  • Dieta: No caso de pacientes com excesso de peso, o aconselhamento e uma dieta adequada para perda de peso provaram ser eficazes na diminuição dos sintomas
  • Hidroterapia: É recomendada em directrizes internacionais. Apesar das evidências contraditórias sobre os seus benefícios, a hidroterapia pode ser útil em casos onde a dor é demasiado grave para o exercício fora de água.
  • Mobilização articular passiva: Provou ser eficaz para localizar e eliminar factores como dor e imobilidade articular, no entanto, só é eficaz quando combinada com exercício activo. A amplitude conquistada pela mobilização pode permitir exercícios activos mais avançados.
  • Termoterapia: Pode ser usado calor (por exemplo em articulações muito rígidas) para preparar para os exercícios.
  • O ultra-som, a eletroterapia e a massagem não revelam qualquer eficácia no tratamento da artrose do joelho.
  • O seu médico assistente poderá prescrever medicação oral (anti-inflamatórios não-esteróides) para controlo da dor.
  • Mais recentemente, o seu ortopedista poderá aconselhar a infiltração intra-articular de um componente baseado no ácido hialorónico, uma substancia presente na cápsula sinovial e na cartilagem articular e que confere propriedades viscoelásticas e lubrificantes à articulação.

Quando as lesões estruturais são demasiado graves a cirurgia para colocação de uma prótese do joelho é recomendada.
Adoptar um plano de fisioterapia estruturado no pós-operatório é fundamental. Exercícios terapêuticos para melhorar a função da nova articulação e para fortalecimento muscular provaram ser a abordagem mais eficaz.

Exercícios terapêuticos para a artrose do joelho

Os seguintes exercícios são geralmente prescritos durante a reabilitação da artrose do joelho. Deverão ser realizados 2 a 3 vezes por dia e apenas na condição de não causarem ou aumentarem os sintomas.


Flexão/extensão do joelho
Deitado, com o calcanhar apoiado no chão, puxe o pé em direcção à bacia. Retorne lentamente o pé à posição inicial.
Repita entre 15 e 30 vezes, desde que não desperte nenhum sintoma.




 

Flexão resistida do
Sentado, com o elástico na ponta do pé. Puxe a ponta do pé para cima, depois deixe o pé voltar lentamente à posição inicial.
Repita entre 8 a 12 vezes, desde que não desperte nenhum sintoma.




 Fortalecimento do quadricípite
Deitado, com um rolo sob o joelho. Contraia o músculo da coxa e perna de forma a esticar o joelho e puxar a ponta do pé para si.
Repita entre 8 a 12 vezes, desde que não desperte nenhum sintoma.



Antes de iniciar estes exercícios você deve sempre aconselhar-se com o seu fisioterapeuta.

Zhang W, Doherty M, Peat G, Bierma-Zeinstra MA, Arden NK, Bresnihan B, et al. EULAR evidence-based recommendations for the diagnosis of knee osteoarthritis. Ann Rheum Dis. 2010 Mar;69(3):483-9.
French HP, Brennan A, White B, Cusack T. Manual therapy for osteoarthritis of the hip or knee - a systematic review. Man Ther. 2011 Apr;16(2):109-17.

Sem comentários:

Enviar um comentário