quinta-feira, 8 de novembro de 2012

“Fazer abdominais” pode prejudicar os músculos do seu pavimento pélvico?


 Detesta “fazer abdominais”?
É o tipo de coisa que passa o ano inteiro na sua lista de “coisas a fazer”, e sempre que a revê fica com remorsos por não os ter feito? Pois pode ser que, ainda que inconscientemente, tenha estado a tomar a decisão certa.

Segundo a Dra. Marianne Ryan, Diretora Clínica da MR Physical Therapy em Nova Iorque e especialista em saúde da mulher, exercícios para fortalecer os abdominais, como os “pilates hundred”, podem prejudicar os músculos do seu pavimento pélvico.

O problema não é tanto o efeito que este tipo de exercícios tem no fortalecimento dos músculos abdominais, mas os possíveis efeitos sobre o pavimento pélvico. O pavimento pélvico é formado um pouco como uma rede de segurança, sendo composto por um grupo de músculos que têm como funções apoiar o conteúdo do nosso abdómen, manter o controlo dos esfíncteres da bexiga e do intestino e garantir uma saudável função sexual.


Quando você faz agachamentos, “abdominais”, ou até mesmo alguns exercícios de Pilates, a pressão dentro do seu abdómen sobe. Em resposta, os músculos do pavimento pélvico deverão contrair forte e automaticamente de acordo com o aumento da pressão. Mas se tiver alguma fraqueza destes músculos, o aumento da pressão irá incidir ainda mais sobre essa área, podendo agravar uma fraqueza pré-existente e causar problemas mais sérios, incluindo problemas com o controlo urinário e intestinal, prolapso de órgãos e dores na pélvis e região lombar.

Além disso, fazer abdominais, ou os Pilates hundreds, pode provocar um desequilíbrio muscular, com os abdominais superiores a tornarem-se mais tonificados e muito mais fortes do que os músculos do pavimento pélvico, resultando num aumento de pressão em funil que pressiona para baixo os músculos do pavimento pélvico de cada vez que você faz um abdominal.

Para ter uma ideia do que acontece, pegue num tubo de pasta dos dentes, fechado e quase cheio. Agora aperte-o e dobre, como se fosse o movimento de fazer um abdominal. Tente outra vez mas com a tampa aberta. Deu para ficar com uma imagem do que acontece?

Mas como é óbvio, este tipo de problema não acontece a todas as pessoas que fazem abdominais e o risco é maior em grupos específicos: 
  • Mulheres grávidas ou em recuperação pós-parto
  • Mulheres submetidas a cirurgia ginecológica, especialmente histerectomia
  • Mulheres em fase pós-menopausa, ou a entrar na menopausa
  • Homens que fizeram cirurgia à próstata
  • Atletas de elite (ex. maratonistas, ginastas, dançarinos, atletas de desportos de alto impacto)

Existem outros fatores de risco que causam fraqueza do pavimento pélvico (como tosse crónica  excesso de peso, dor crónica nas costas), o que significa que fazer abdominais deve realmente estar fora da lista de exercícios a fazer para a maioria de nós.

Isto não quer dizer que deve deixar de exercitar por completo os músculos abdominais! Em breve será publicado um novo artigo com formas de trabalhar os abdominais, mantendo o seu pavimento pélvico seguro.


Sem comentários:

Publicar um comentário