quarta-feira, 17 de Outubro de 2012

Neuroma de Morton


O neuroma de Morton consiste num espessamento localizado que afecta um dos nervos plantares comuns, que correm entre os ossos metatarsos, no . É mais comum entre o 3º e 4º dedos.
Alguns dizem que esta condição não se devia ser chamada neuroma de Morton pois, na realidade, não se trata um neuroma. Um neuroma é um tumor benigno (não canceroso) que cresce a partir do revestimento fibroso de um nervo. Nos neuromas de Morton não há formação de tumor.
A razão do espessamento do nervo ainda é desconhecida. Mas uma vez formado, os ossos e ligamentos nas proximidades irão colocar pressão sobre o nervo causando mais irritação e inflamação. Esta condição é muito mais comum em mulheres do que homens, provavelmente como resultado do uso de saltos altos, e sapatos com a frente estreita. O excesso de peso também é um factor de risco.

Sinais e sintomas/ Diagnóstico

Dor em queimação, dormência, formigueiro e outras sensações anormais nos dedos do pé (normalmente entre o 3º e 4º dedos, também pode afectar o 2º dedo). A dor pode alastrar-se da base do pé à ponta dos dedos
Normalmente, a dor de um neuroma de Morton é aliviada temporariamente ao tirar os sapatos, flexionando os dedos e esfregando os pés. Os sintomas podem ser agravados quando está em pé por longos períodos ou com saltos altos ou com sapatos de biqueira estreita.
Para confirmar o diagnóstico, deve ser feita uma avaliação clínica que inclua perguntas sobre natureza e localização da dor no pé, os sapatos que costuma usar, o seu historial médico, especialmente se houver história de artrite e problemas musculares ou lesão anterior no seu ou perna. Por vezes, o médico pode sugerir uma ecografia ou ressonância magnética para confirmar o diagnóstico, mas nem sempre é necessário.

Tratamento

Tratamento conservador (não-cirúrgico):
  • Ajustes no calçado, incluindo evitar de sapatos de salto alto e biqueira estreita; almofadas e palmilhas ortopédicas especiais
  • Exercícios de alongamento dos gémeos também podem ser ensinados para ajudar a aliviar a pressão sobre seu pé.
  • Anti-inflamatórios não-esteróides ou injecções de anestésicos locais (ou uma combinação de ambos) podem ser necessários se as mudanças no calçado e os exercícios não aliviarem totalmente os sintomas. Mesmo assim, estas mudanças devem ser mantidas.

Os tratamentos cirúrgicos:
Se o tratamento conservador não funcionar, a cirurgia pode ser necessária. A cirurgia envolve normalmente uma pequena incisão (corte) no pé, entre os dedos afectados. Normalmente, o cirurgião irá em seguida, criar mais espaço ao redor do nervo afectado (conhecida como a descompressão do nervo) ou vai ressecar (cortar) o nervo afetado. Se o nervo é ressecado, haverá alguma dormência permanente da pele entre os dedos afectados. Isso geralmente não causa qualquer problema. Após a cirurgia terá de usar um sapato especial até que a ferida tenha cicatrizado e possa usar novamente calçado normal.
A cirurgia é geralmente bem sucedida. No entanto, como em qualquer intervenção cirúrgica, existe um risco de complicações. Por exemplo, após esta operação um número pequeno de pessoas pode desenvolver uma infecção da cicatriz. Outra complicação pode ser espessamento de longo prazo, ou a formação de calos, da pele na sola do pé (conhecida como ceratose plantar). Isso pode exigir podologia e fisioterapia.

Exercícios terapêuticos para o neuroma de Morton

Os seguintes exercícios são geralmente prescritos durante a reabilitação de um neuroma de Morton. Deverão ser realizados 2 a 3 vezes por dia e apenas na condição de não causarem ou aumentarem os sintomas.


 
  
Mobilização dos dedos dos pés
Deitado, com a perna apoiada, imagine que as pontas dos dedos são um marcador, com ele, tente desenhar as letras do abecedário no ar.
Repita entre 2 a 3 vezes o abecedário completo, desde que não desperte nenhum sintoma.





Alongamento da planta do pé
Em pé, com a perna esticada, apoie o calcanhar no chão e a ponta do pé na parede, o mais alto que conseguir, dentro do limite do confortável. Mantenha essa posição por 20 segundos.
Repita entre 3 a 6 vezes, desde que não desperte nenhum sintoma.



 

 Alongamento dos gémeos
De pé, com as mãos ao nível dos ombros apoiadas na parede. Colocar a perna a alongar esticada e atrás, dobrar à frente o joelho da outra perna, com as costas alinhadas. Mantenha essa posição por 20 segundos.
Repita entre 3 a 6 vezes, desde que não desperte nenhum sintoma.



Antes de iniciar estes exercícios você deve sempre aconselhar-se com o seu fisioterapeuta.


Adams WR, 2nd. Morton's neuroma. Clin Podiatr Med Surg. 2010 Oct;27(4):535-45.
Thomson CE, Gibson JN, Martin D. Interventions for the treatment of Morton's neuroma. Cochrane Database Syst Rev. 2004(3):CD003118.

1 comentário:

jose carlos disse...

meu joelho não dobra a pos 4 recuperção serugia no femulo

Enviar um comentário